Sign up for our newsletter
Get health tips, wellness advice, and more

Thanks for signing up!
You've been added to our list and will hear from us soon.

See all Healthline's newsletters »
Advertisement

Procedimento de dilatação e curetagem (D&C)

Panorama geral de D e C

D&C, ou D e C, é a abreviação do procedimento de dilatação e curetagem - uma pequena cirurgia. O objetivo é dilatar, ou abrir, o colo do útero. O colo do útero é a entrada para o útero. Uma vez dilatado o colo do útero, o médico usa um objeto com forma de colher - chamado cureta - para remover tecidos do revestimento interno do útero.

O procedimento D&C pode ser realizado no consultório médico, em uma clínica para mulheres, em um centro cirúrgico de hospital-dia (HD) ou em um hospital.

Uso

Há muitas razões que levam o médico a recomendar o procedimento de D&C, sendo que as mais comuns são:

  • determinar a razão de sangramento intenso durante ou entre os períodos menstruais
  • retirar tumores não-cancerígenos ou fibroides
  • retirar e examinar tumores potencialmente cancerosos
  • remover tecido infectado (em geral relacionado a doença sexualmente transmissível chamada doença inflamatória pélvica ou DIP).
  • retirar tecidos remanescentes no útero após aborto natural
  • realizar aborto eletivo
  • retirar um dispositivo intrauterino (DIU), que é um tipo de controle de natalidade

Preparação

O médico fornece instruções por escrito para a preparação do procedimento de D&C. As pacientes devem seguir as instruções à risca. Algumas das instruções são:

  • Evitar o consumo de alimentos ou bebidas no dia do procedimento.
  • Fazer exame físico para ter certeza de que está bem de saúde para se submeter a um procedimento cirúrgico.
  • Ir ao consultório do médico no dia anterior para aplicação do gel que inicia o processo de dilatação do colo do útero.
  • Planejar ausência do trabalho ou da escola por um ou dois dias.
  • Planejar a volta para casa sem dirigir.

Anestésico

Médico e paciente têm muitas opções com relação à anestesia. Anestesia geral significa que o medicamento é administrado por via intravenosa no braço e a paciente dorme profundamente durante todo o procedimento. A anestesia geral é usada apenas em ambiente hospitalar ou de hospital-dia.

A anestesia na coluna - também chamada anestesia regional (peridural ou raquidiana) - é injetada na medula espinhal. A paciente permanece acordada durante o procedimento, mas não sente nada abaixo da área bloqueada pela anestesia regional. Assim como a anestesia geral, o bloqueio da medula espinhal é usado em geral em hospitais e hospitais-dia.

Anestesia local significa que o médico injeta o anestésico diretamente no colo do útero. A paciente pode sentir algo como um beliscão ou uma mordida de abelha no momento da injeção. O colo de útero fica amortecido e a paciente não sente nenhuma dor enquanto o médico faz a dilatação. No entanto, pode sentir um pouco de cólica quando o médico remover o revestimento com a cureta. A anestesia local pode ser usada no consultório médico ou na clínica.

Se a paciente estiver muito preocupada com relação ao procedimento de D&C pode perguntar ao médico sobre a possibilidade de sedação. A sedação pode ser feita com uma medicação por via oral para ansiedade ou então pode ser injetada na veia. No caso de sedação na veia, o sono leve durante o procedimento não permite que a paciente se lembre de praticamente nada do que aconteceu depois que a medicação foi administrada.

Procedimentos

Assim que a paciente chega, um membro da enfermagem ou um técnico pede que tire a roupa e vista uma camisola hospitalar. Se for usada anestesia geral ou sedação endovenosa, a enfermeira faz uma punção usando uma agulha. Serão, também, ligados monitores para medir a pressão arterial, a respiração e os batimentos cardíacos. Esses equipamentos não causam nenhuma dor.

Assim que o médico estiver pronto para iniciar o procedimento, a enfermeira pede que a paciente se deite de costas na mesa de exame - como se fosse colher material para um exame de Papanicolau. Os pés ficam apoiados confortavelmente nos suportes, e um lençol ou cobertor cobre os joelhos. Em geral, um membro da enfermagem auxilia o médico, e outro monitora os sinais vitais e fica disponível para qualquer necessidade.

Etapas

O procedimento tem os seguintes passos:

  • O médico introduz um dispositivo chamado espéculo para abrir as paredes vaginais e poder visualizar o colo do útero.
  • Em seguida, dilata o colo introduzindo alguns instrumentos denominados velas progressivamente mais espessas no orifício do colo do útero.
  • Quando o colo já estiver dilatado o médico introduz um dispositivo em forma de colher chamado cureta e raspa as laterais das paredes internas do útero
  • Se a cureta não conseguir soltar o tecido que deve ser removido, o médico pode usar, também, um dispositivo de sucção. Se a paciente estiver sob anestesia local, provavelmente vai sentir um pouco de cólica.
  • Quando todo o material tiver sido removido do útero, o médico retira os instrumentos do corpo da paciente.
  • O material retirado é enviado para análise em laboratório.

Convalescença

A paciente deve permanecer no local onde foi atendida por um breve período para ficar em observação. A paciente deve ser acompanhada de volta para casa, pois não deverá dirigir imediatamente após o procedimento.

É comum ocorrer um pequeno sangramento depois do procedimento de D&C; então, é recomendável usar um absorvente. O absorvente interno não deve ser usado pois pode irritar a vagina. A paciente pode sentir cólicas durante alguns dias. Se o médico não receitar analgésicos, a paciente deve perguntar que medicamentos vendidos sem receita podem ajudar a aliviar o desconforto.

Mesmo que a paciente sinta algum desconforto, deve se levantar e se movimentar assim que possível. A movimentação ajuda a fortalecer os músculos e a prevenir coágulos sanguíneos nas pernas.

O médico recomenda não tomar banho de imersão, não fazer lavagem vaginal nem ter relação sexual durante pelo menos 3 dias, e, se possível, durante mais tempo. A rotina normal pode ser retomada 1 ou 2 dias depois do procedimento.

Riscos

O procedimento de D&C é considerado de baixo risco e é muito pouco invasivo. No entanto, qualquer procedimento cirúrgico tem perigos potenciais. Incluem-se entre eles:

  • problemas cardíacos ou pulmonares relacionados à anestesia (que são raros)
  • coágulos sanguíneos relacionados à imobilidade na cama e à falta de movimentação (que são raros se a paciente seguir as instruções do médico com relação a se levantar e se movimentar regularmente).
  • danos causados no útero ou no colo do útero podem causar sangramento intenso, corrimento com mau cheiro, dor forte, febre e calafrios. Caso a paciente sinta qualquer um desses sintomas deve procurar o médico ou ir ao pronto-socorro imediatamente.

Na maioria das vezes, no entanto, a paciente sente apenas cansaço e cólicas leves durante 1 ou 2 dias.

Resultados

O médico comunica à paciente os resultados recebidos do laboratório. Se forem benignos (não-cancerosos) a paciente não deverá precisar de acompanhamento médico. No caso de presença de células cancerígenas ou pré-cancerígenas, o médico provavelmente encaminhará a paciente para um ginecologista que também seja especialista em câncer para decidirem sobre as etapas seguintes.

Read This Next

Advertisement
Advertisement
Advertisement
Advertisement
Advertisement
Advertisement
Advertisement
Advertisement